Família de um dos coordenadores do MBL responde a 125 processos na Justiça e acumula uma divida de R$ 4,9 milhões.

O Movimento Brasil Livre (MBL), que surgiu em 2014 carregando a bandeira do impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff e do combate intransigente à corrupção, se autodenomina uma entidade sem fins lucrativos, segundo consta em sua página no Facebook. Porém, há um lado nebuloso sobre como se organiza e se mantém financeiramente este movimento, que conta com 2,5 milhões de fãs em seu perfil na rede social. Todos os recursos que recebe por meio de doações, vendas de produtos e filiações são destinados a uma “associação privada” — como consta no site da Receita Federal — , chamada Movimento Renovação Liberal (MRL), registrada em nome de quatro pessoas, sendo três deles irmãos de uma mesma família: Alexandre, Stephanie e Renan Santos. Este último é um dos coordenadores nacionais do MBL e um dos rostos mais conhecidos do grupo.

A família Santos responde atualmente a 125 processos na Justiça, relativos a negócios que tiveram antes da criação do MRL. O EL PAÍS teve acesso a estes processos. A maioria é relativa à falta de pagamento de dívidas líquidas e certas, débitos fiscais, fraudes em execuções processuais e reclamações trabalhistas. Juntos, acumulam uma cobrança da ordem de 20 milhões de reais, valor que cresce a cada dia em virtude de juros, multas e cobranças de pagamentos atrasados.

Três membros desta mesma família, além de uma quarta pessoa, aparecem como únicos associados da Renovação Liberal, a entidade privada “sem fins econômicos e lucrativos” que recebe o dinheiro do MBL. Seu estatuto, registrado em cartório em julho de 2014, diz que se trata de uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP). De acordo com a legislação brasileira, doadores de uma OSCIP podem descontar do Imposto de Renda as colaborações feitas a uma entidade como o MRL.

fonte: Leia mais aqui.

Sobre o Gilmar Ferreira

Gilmar Ferreira é Jornalista, Radialista, Apresentador de Programa de TV e Técnico em Contabilidade. Trabalhou na Radio Eden Fm em Lupionópolis , Rádio Colorado Am, Globo AM de Blumenau, Globo FM Maringá , Metropolitana Fm Maringá, Rede de Rádios Maringá , repórter do Jornal da Manhã na Band, apresentou por 12 anos o primeiro programa de vendas de carro na TV em Maringá o Programa Show Car, nas emissoras :TV Maringá BAND, RIC TV - Record e na RTV Canal 10. Apresentou com Osvaldo Sigles o Programa Gente do Paraná na Rede Mercosul - Record News no Paraná, Jornalista com o registro profissional número 0011341 /PR

Deixe uma resposta

*